Banner Contato

Notícias

Voltar

18/08/2015

Brasil, Coreia do Sul, Holanda e Rússia assinam carta para incluir ensino técnico na Agenda Global de Educação

Representantes do Brasil, Coreia do Sul, Holanda e Rússia, nas áreas de Educação e Ciência e Tecnologia debateram estratégias de promoção da empregabilidade de jovens e a produtividade da indústria por meio de seus sistemas educacionais. O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, assinou uma carta aberta junto a representantes desses países para incluir o ensino técnico na Agenda Global de Educação.

O encontro fez parte do programa de conferências da WorldSkills 2015. A carta relaciona oito objetivos a cumprir, para que a educação profissional possa ocupar a esteira das políticas e estratégias para o desenvolvimento socioeconômico.

As principais propostas são: aperfeiçoar a articulação entre governo, setor produtivo, família e mídia para a promoção e valorização da educação profissional; ofertar cursos que integrem teoria e prática, com foco no desenvolvimento cognitivo e das competências profissionais em acordo com as demandas dos meios produtivos; desenvolver e fortalecer programas para atender aos adultos e trabalhadores que já passaram por uma qualificação profissional inicial; incentivar e promover a mobilidade estudantil em intercâmbios profissionais e participação em competições de capacidade técnica.
O painel foi o mais concorrido de toda a programação de conferências e teve na plateia a presença de mais de 20 ministros e vice-ministros de Estado de diversos países, secretários estaduais e reitores dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia.

Na conferência, o ministro voltou a destacar que a valorização do ensino profissional é fundamental. “O ensino técnico tem a grande vantagem de inserir, de forma rápida e com qualidade, o jovem e o trabalhador no mercado de trabalho. É importante para o crescimento profissional e para o aumento da competividade do parque produtivo.”

Fonte: Ministério da Educação.

Voltar